quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

As iludências aparudem... (I)

Muitas coisas se escrevem sobre "iludências aparaduem", mas, existe algo que é importante realçar, valorizar, esse "algo" importante mesmo, são as pessoas, bonitas por dentro que temos o prazer de descobrir: OS AMIGOS.

Obrigada Rita Garcia...

06/10/2007 - 22:32 - um outro textito...

"Hoje, ao ver as noticias num canal privado, deparei-me com uma reportagem sobre cuidados paliativos.

A força e vigor debilmente demonstrados pela Rita impressionaram-me, como tenho a certeza impressionaram todas aquelas pessoas sensíveis á dor, ao sofrimento.
Olhando o seu aspecto no geral, só consigo reter o seu olhar: vivo, sentido de estar, cumplice para receber a Vida.
É curioso que ao olhar á nossa volta, tantas vezes não nos apreciamos a nós próprios. Não nos cuidamos.
Não rejubilamos porque estamos vivos, seja de que maneira seja, para quem seja...O que é certo, é que não o fazemos.
O sorriso vivo dos olhos de Rita Garcia impressionou-me, não pela negativa, mas pela positiva.
Tenho a certeza que existem tantos belos pares de olhos com milhares de sorrisos nos olhos de muitas Ritas, mas, foi esta que me impressionou.

Foi esta que eu vi. Foi a voz dela que saiu da tv para entrar no meu coração e acalmar as pequenas ânsias que ao fim do dia invadem a alma e atingem a máquina.

Obrigada Rita Garcia! Obrigada."

Amor ao "clicar" de uma tecla!

10/Ago/2007 16h - mais un textito que que estava naquele "sítio" que abandonei.

Abrir os pulmões e gritar "felicidade", pode muito bem ser uma frase feita.
Mas quando se está feliz, ou se sente algum tipo de felicidade, porque será que algumas pessoas se deixam entusiasmar e pura e simplesmente teem que pintar de cinzento um sentimento bonito.
Porque será que as pessoas substituem os corações aos pulos, por pedregulhos a resvalar perto dos nossos passos?.Tanto tempo se perde a olhar para o lado, a olhar por cima dos olhos, a invejar o que de bom acontece aos outros e não a nós... que o tempo passa. É verdade, passa e não volta mais.
Viver a felicidade deixa-nos num estado de euforia...! Sabe bem, porque nos sentimos bem. Bem connosco próprios, com o nosso coraçãozito aos pulos. Por vezes vivemos assim tão bem que nos esquecemos que dos nossos amigos, da família, dos colegas. Não é por mal, mas é um esquecer involuntário.
Viver a felicidade, dia a dia, sem pensar demasiado, sem ligar o complicómetro, faz bem.Recebemos amor, damos amor, não como moeda de troca, mas apenas porque nos faz felizes.Tantas formas de amor que recebemos e outras tantas que oferecemos que, o mais importante mesmo é apenas estar disponível: para a família, para o marido ou namorado,para os amigos e para quem nos vier pedir auxílio, seja ele de que forma fôr, para podermos ajudar da melhor maneira que soubermos.
Cada palavra, atitude ou momento seja ele mais ou menos controverso não deve ser valorizado na medida certa. Temos consciencia que nunca agradaremos a toda a gente, assim como temos o dever de aceitar que existem pessoas mesquinhas, pessoas más ou pessoas invejosas... sempre foi assim, desde há muito. Sempre assim será por muito mais tempo.
O importante é estar de bem connosco próprios. Agir de bem, nem que as pessoas não o mereçam.
O importante é aprender com os erros do passado para evitar os mesmos erros do futuro.
O importante é ser feliz, é procurar a felicidade desbravar as palavras e partir para as acções, o importante é sentir no coração bem-estar, bem-querer.
O importante é estar atento, porque se não somos felizes talvez seja por não termos tentado o suficiente para o ser.
Viver a vida, dia a dia, momento a momento.
Estar disponível para escutar, aprender com quem se oferece para ensinar e ser feliz, para amar com felicidade.Amor, com uma tecla... um olhar, uma mensagem, um café e um abraço para a vida, de mão dada, longe das confusões, das palavras, das personalidades excêntricas.Amor, com uma tecla ... passeios, beijos, a viagem de sonho, jantares e uma certeza como a que se vive presentemente e que nunca mais voltará a acontecer e que prevalece a muitos malquereres e a muitos, mas mesmo muitos bem quereres.

Máscaras á Parte II

13/Dez/2007 14:43 - Era o que eu tinha escrito na minha página de Hi5 ... que já não quero que exista.

"Apenas gostaria de acrescentar que este meu interesse súbito em falar um pouco sobre máscaras se deve essencialmente à quadra natalícia.
É verdade ou não que o "Pai Natal" é um ser comum, cidadão normalíssimo, vestido com um fatinho vermelho, uma almofada dentro do fato para parecer bonacheirão, umas barbinhas brancas a esconder a barba malfeita ou a sua inexistência, um gorro vermelho que talvez lhe tape a carequita ou esconda os brancos verdadeiros?...Vá lá, é verdade ou não que se trata de uma "máscara"?
Eu sei que não estou propriamente a falar de "font de teint", mas, porque há sempre um "mas", falo da sociedade em geral e do mundinho simpático em que vivemos e convivemos todos, em particular.

Já agora, na revista sábado nº187, num artigo escrito pela Helena Cristina Coelho, vem a seguinte citação (...) Os portugueses atrasam-se para tudo." comentário do entrevistado, Dr.Álvaro Santos Pereira, " (...) os portugueses atrasam-se para as aulas e para o trabalho, mas nunca chegam tarde á missa ou ao futebol." (...)E agora digam-me que de vez em quando não ferve a veia para mostrar um pouquinho a nossa revolta, a minha mesmo, com as "máscaras".
Até já.

Nota importante:concordo em absoluto com o que Álvaro Pereira diz.

Pensava que tinha visto quase tudo...

Pois é. Pensava que já tinhavisto quase tudo.
Só que o ser humano surpreende de dia para dia.No trabalho, é o que sabemos: luta desgrenhada, galos no poleiro, ciúmes desmesurados, invejas mal dormidas, etc,etc...!
No círculo de amigos: foram os rótulos mal colocados.
Acontece porém que a cola dos "rótulos" não sai. É que... quando colei os rótulos, pensava que era para toda a vida.

Outros tempos, outras vidas, outras maneiras de pensar.
A Vida constrói-se pequenas vitórias, pequenos nadas, que somados, formam um Todo, Interessante.
Num destes dias, durante a Bolsa Turismo Lisboa, tive a oportunidade de rever algumas caras.Não se tratavam "recepcionistas de Hotel, Sra.N... ou SR. O....

Vi os Muppet Show em slow motion.
Mas que fizeram passar as passas do Algarve :))))))))

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Máscaras á Parte

Máscaras á parte, somos todos bons rapazes, raparigas.

Pois é lembrei-me de escrevinhar um pouco sobre a arte de bem receber, bem falar e bem desejar.
Existem certas mulheres que apreciam ser low profiles, não porque sim. Mas antes porque conseguem viver sem máscaras: são o que são; gostam do que gostam, exibem porque se sentem bem; aprendem porque querem ser mais abertas para o mundo que as rodeia.
Outras certas mulheres negoceiam na banca dos maus costumes a melhor máscara, por sinal a mais barata, mas que exibe uma fachada bem atraente ao mundo em geral, e, ao seus mundos em particular.High profile ladies ... No seu, delas, mundo de faz de conta entram e saem amigos(as) colegas(f/m) como quem brinca com um malmequer:não te quero, quero-te a ti, não me queiras porque não me interessas, encosta-te a mim porque a tua roupa é muito mais cool do que a minha.
Pois, depois temos os homens e as mulheres que vestem os seus fatos de macaco, e, que ao mostrarem-se ao Mundo sem os mesmos fatos de macaco, são seres absolutamente fantásticos porque convivem para além da aparência. Ups... disse algo que não devia??

Meus amigos(as), máscaras á parte, é verdade ou não que somos todos (as) bem mais felizes assim?
Afinal, até aproveitamos os minutos, poucos, que temos para teclar um pouco, falar outro tanto e aprender uns com os outros.
"No poupar é que está o ganho!" - dizem muitas vozes, eu acrescentaria, no conviver com os nossos amigos é que ganhamos anos de vida.Pronto, já disse. Tinha que ser, tinha mesmo que escrever...
Ah, já agora, eu gosto mesmo de escrever, e, até tenho jeito, coisa que algumas pessoas não sabem o que isso significa :p ( não se põe a língua de fora, mas bolas, foi mesmo irresistível.)

"Até já!"

Verdade sem Consequência?

"Se os amigos forem regados com atitudes espontâneas e francas, sem dúvida que a Consequência não será mais do que a Verdade da nossa Amizade."
Dediquei este comentário a uma amiga, que em baixo de forma psíquica e física, quase se anulou.Distraidamente no meu MSN escrevi que apenas aos 40 anos me tinha apercebido que existem amigos e Amigos, e foi por causa dela mesmo que o escrevi.
Todas as pessoas teem telhados de vidro, diz o ditado popular, mas o que importa mesmo é que raramente escapamos ás nossas próprias contradições: podemos até dizer mal de "A" e/ou "B", e como focamos o nosso discurso e o nosso sentimento nesses maldizeres, esquecemo-nos de nos defender, de nos proteger. Resultado? Somos nós as vítimas de outros maldizeres...
Na verdade, esta minha amiga, por ser uma pessoa tão dada ao mundo e ás pessoas em particular, provoca, sem o saber, em vários momentos da sua vida profissional e pessoal sentimentos igualmente vários.
Profunda admiração, profunda inveja, profunda amizade, enfim!Porque escrevo tudo isto?
Muito simples: existem pessoas que se aproveitam dela, ora porque não consegue dizer "não" veementemente, ou porque defende os seus amigos de tantos tontos inimigos dos seus amigos, ou porque se esquece de si própria.Pois, ela é uma pessoa que todos admiramos, gostamos, brincamos em momentos únicos ( para cada um de nós) e por isso é que partilho estas linhas.
Não se trata de um comentário lamechas.Não é um correr no campo estilo Mary Poppins.Todos sabemos que ela gostaria de ir para Cabo Verde, OK!
Sabemos que era melhor estar a fazer aquilo, do que isto, mas também sabemos que nem sempre temos o que gostamos, certo?
Uns perdem tempo a espreitar para dentro da carteira dos amigos só para "espreitar" se por acaso os óculos sao D&G ou se os documentos estão resguardados num Burberry, ou ainda se o pequeno livro de notas de Agatha Luiz de le Prada tem os nomes daqueles restaurantes fabulásticos ou hóteis acolhedores...
Outros, perdem-se em aventuras de trazer por casa para satisfazer os egos químicamente físicos, apenas porque alguém se esqueceu de lhes ensinar ( ou eles aprenderem) que existem palavras que teem mesmo muito contéudo, e, por isso, só devem ser usadas em momentos que assim se justifiquem...
Resumindo para concluir... a Vida é Bela, o que é preciso mesmo é entendê-la, tirar proveito do que nos é oferecido, sobretudo quando a entrega é "AMIZADE".-

"Long life to true friendship!" -

terça-feira, 19 de junho de 2007

"No Comments."

Quando os "comentários inexistentes" pairam no conjunto de pixels de personagens com muitas histórias de passados ultrapassados... então, há caso.

Quando a meio do trabalho parámos para tomar um café, acender um cigarro ou simplesmente teclar, então é perda de tempo.

Por isso Séneca disse o que disse: "Feliz é o homem a quem a força pode abalar, mas nunca desviar da sua rota."
Ser o que se é para se encontrar a si mesmo, pelo caminho, vivemos momentos de felicidade. Porque ela, até existe.

A força da razão impera com o bom senso sobre aquelas pessoas que se encostam ao Tempo para dissertar sobre as atitudes, os gostos, os gestos.
Os que apagam o rasto do passado com memórias plenas de bonitas recordações, vivem mais felizes.
As suas energias são dirigidas para o optimismo e para o futuro: a Força é grande porque o Bem Estar é ainda maior.
Quando a Força abala,crescemos, descobrimos que outros sofrem ainda muito mais e, nada substitui nada e, como tal, não nos desviamos da nossa rota sobretudo se ela brilha ao longe, para nós.

Momentos Mágicos



No café da estátua de Fernando Pessoa,
enquanto os passos dessa gente que vagueia pelo Chiado, sobem e descem,
eu guardo no meu coração os momentos de bem-estar que me proporcionas.

Enquanto o dever me faz esperar, e, os pombos passeiam por baixo das minhas pernas, eu perco-me.
Perco-me nas letras que compõem aquela palavra -expressao:a tua.

Citações

Não é porque sejamos pobres de espírito, ou de sentimento, mas simplesmente porque quando descobrimos o amor, é mais facil procurar palavras escritas, do que escrevê-las.


"Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coracao parar de funcionar por alguns segundos, preste atencao: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, nesse momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que voce esta esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos labios for intenso, se o beijo for apaixonado, os olhos brilharem com água, nesse momento, perceba: existe algo mágico(...) entre os dois.
(...)Se o primeiro pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar junto chegar a apertar o coracao(...)". (...) é o amor."

Carlos Drummond de Andrade.

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget